Reservatório Mirante do Cascalho, em Coreirópolis (SP): ele e os outros dois da cidade operam abaixo de 45% da capacidade — Foto: Reprodução/ EPTV
Anuncie aqui

Segundo prefeitura, medida foi tomada com o baixo nível dos reservatórios da cidade; principal deles opera com somente 20% da capacidade.

A Prefeitura de Cordeirópolis (SP) iniciou a captação de água de uma represa para o principal reservatório da cidade após decretar situação de emergência. A medida foi tomada para evitar o desabastecimento do município com o baixo nível dos reservatórios da cidade. Segundo a administração municipal, o principal deles opera com somente 20% da capacidade.

O decreto foi publicado no Diário Oficial do município na sexta-feira (18) declarando situação de emergência na cidade por 180 dias em razão do “risco de iminente de colapso no sistema de abastecimento de água no município” e também considerando que “a falta de água no município poderá privar a comunidade de condições mínimas de atendimento às necessidades básicas”.

Anuncie aqui

Com isso, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Cordeirópolis iniciou na manhã desta terça-feira (22) a captação de água de uma nova represa. A cidade tem três reservatórios, Mirante, Santa Marina e Ibicaba, e de acordo com o presidente do Saae, Joaquim Dutra, operam todos abaixo de 45% da capacidade.

Segundo ele, a transposição de água para o reservatório foi necessária para remediar a situação.

“O decreto abre possibilidade para dar prioridade para os locais que mais precisam, como abastecer as escolas, postos de saúde”, explica.

O Saae e a prefeitura fazem reuniões diariamente para avaliar a situação da cidade e a orientação é de que os moradores de Cordeirópolis economizem água.

Situação de emergência

A declaração de emergência permite que o Saae adote medidas para reduzir o uso de água e amenizar os riscos de desabastecimento no município, além de reduzir o uso de água residencial, comercial e industrial.

O decreto também autoriza o Saae a reduzir o abastecimento em locais que utilizam água para irrigação de hortas e lavouras, e orientar à redução do uso nos dias de maior consumo.

Além disso, o Saae, a prefeitura e os órgãos envolvidos estão autorizados a dispensar licitação em contratos de aquisição de bens necessários às atividades de prestação de serviços e de obras relacionadas.

O serviço também prevê o desenvolvimento de campanhas informativas, através dos meios de comunicação, orientando e educando sobre o uso racional e consciente da água potável, além de procedimentos para a contenção em circunstâncias não essenciais – como iniciar o racionamento.

Fonte: G1 Piracicaba

Anuncie aqui