Foto - Divulgação/USP Imagens
Anuncie aqui

Estrutura da segurança pública, resolução de conflitos e segurança cibernética foram alguns dos temas do evento

Na segunda-feira (11), o Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo do Estado, sediou a abertura do 1º Fórum Internacional Integrado, que reuniu especialistas brasileiros e estrangeiros para discutir o tema da segurança pública e digital. O evento foi organizado pelo Governo de São Paulo, em parceria com a Associação Paulista do Ministério Público e a Sociedade Consular.

A abertura do evento contou com a participação do secretário de Estado da Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos; do presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), Cauê Macris; do presidente da Associação Paulista do Ministério Público, Paulo Penteado; do reitor da Universidade de São Paulo (USP); e do presidente da Sociedade Consular e cônsul-geral da República da Coreia, Hak You Kim.

Anuncie aqui

“O Estado tem o dever de proteger o cidadão e as estatísticas mostram que São Paulo está no caminho certo. Entretanto, ainda temos muito a alcançar”, ressaltou o secretário de Estado de Relações Internacionais, Julio Serson, ao Jornal da USP.

“A Secretaria de Segurança Pública, em conjunto com a Secretaria de Relações Internacionais, tem procurado aprimorar o aprendizado no exterior, com o objetivo de capacitar os nossos policiais com o que há de melhor e mais moderno em termos de segurança pública”, acrescentou.

Soluções

Entre os palestrantes da USP convidados ao evento estiveram a professora da Faculdade de Direito, Maristela Basso; o professor da Escola Politécnica (Poli), Marcos Simplício; a professora do Instituto de Ciências Matemáticas e da Computação (ICMC), Kalinka Castelo Branco; o diretor-executivo do Centro de Resolução de Conflitos, Gerson Damiani; e o pesquisador do Centro, Felipe Dal Belo.

“É uma satisfação para a USP participar desse esforço que une os três poderes do nosso Estado e universidades para enfrentar um problema central da sociedade brasileira, que é a segurança pública. Não pretendemos dar a solução imediata para o problema. Estamos trabalhando em um projeto de longo prazo, pois problemas complexos devem ser enfrentados de uma maneira unificada e integrada”, afirmou o reitor Vahan Agopyan ao Jornal da USP.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Anuncie aqui