Anuncie aqui

Palestras e rodas de conversa estão sendo realizadas em unidades de saúde.

Rio Claro realiza neste mês intensificação de ações preventivas à tuberculose. O trabalho realizado pela Secretaria de Saúde tem como objetivo detectar e tratar precocemente os casos novos de pessoas com tuberculose, bem como quebrar a cadeia de transmissão.

Somente neste ano foram registrados no município 22 novos casos da doença. “Estas pessoas já estão recebendo o tratamento sob a supervisão de profissionais de saúde”, destaca Paula Kannebley, diretora de Vigilância em Saúde.

Anuncie aqui

A campanha alerta população sobre os principais sinais e sintomas da tuberculose, entre eles tosse produtiva (com secreção) por duas semanas ou mais, febre baixa, perda de peso, falta de apetite, cansaço fácil e suor noturno. A tuberculose é transmitida por vias aéreas superiores pela tosse, fala e espirro de uma pessoa doente sem tratamento.

O assunto foi tema de palestra ministrada nesta semana por técnicos da Vigilância Epidemiológica no Centro Dia do Idoso. “A informação é uma das principais ferramentas na prevenção”, observa Dinorá dos Santos, enfermeira responsável pela VE.  No paço municipal mural informativo está exposto no saguão, chamando a atenção do público sobre sintomas e tratamento da doença. Nas unidades de saúde também estão sendo desenvolvidas atividades informativas.

O tratamento da tuberculose é realizado apenas pelo Sistema Único de Saúde. Em Rio Claro, os pacientes são atendidos nas unidades de saúde, com acompanhamento mensal é feito por meio do Programa de Controle de Tuberculose, no Centro de Especialidades e Apoio Diagnóstico (Cead).

“As pessoas que convivem com o doente também precisam passar por avaliação”, observa Paula, destacando que a tuberculose tem cura. A população deve estar atenta aos sinais e sintomas. “A principal orientação é que no caso de sintomas, a pessoa procure uma unidade de saúde para avaliação”, orienta Paula.

A campanha preventiva vai até o dia 23, mas o trabalho de busca ativa é realizado permanentemente nas unidades de saúde. O trabalho preventivo também é realizado no sistema prisional, com orientações e coleta de material para exames. Em março já foi realizada a primeira fase da campanha.

Anuncie aqui