Anuncie aqui

Mesmo sentindo falta dos desfiles Carnavalescos; Comunidade da Escola de Samba A Casamba se reúne para comemora seus 44 anos

Com uma história que deixou um grande legado no Carnaval da Capital da Alegria a Escola de Samba a Casamba completou neste mês 44 anos.

A escola que tem como o Sol seu símbolo brilhou na avenida com desfiles luxuosos e muitas atrações artísticas. Agora como todas as agremiações carnavalescas vivem uma fase triste sentindo a ausência dos desfiles carnavalescos em nossa cidade.

Anuncie aqui

A última vez que a escola desfilou foi em 2016, numa apresentação impecável a qual conquistou o vice-campeonato com status de Campeã. A Escola levou para a passarela do samba o enredo “O brilho do meu sol irradia nossa história e no conto dos 40 hoje conto nossas glórias”, o desfile representou um pouco da trajetória carnavalesca da Casamba.

Mesmo sem Carnaval a comunidade não deixou o tamborim esfriar e no último domingo (19) se reuniu em sua Sede Social no Espaço Livre da Vila Martins para uma animada feijoada, que reuniu sua comunidade e muitos convidados. Os pavilhões de todas as escolas estiveram presentes no evento.

O presidente Eric Mota em seu discurso após a agradecer a presença de todos disse; “Este é um momento ímpar na história do Carnaval em Rio Claro, mesmo estando há 3 anos sem desfile as comunidades se mantiveram unidas e o mais importante é a união com as escolas co-irmãs. Hoje somos a família Carnaval.” Disse o presidente lamentando a ausência dos desfiles.

O delicioso almoço foi preparado pelo mestre cuca Junior Izzi. E animado pela Grupo Pagode do Mestre.

Em meio a apresentação da Bateria “Sol Maior” A Casamba cumpriu com intensa alegria o protocolo do samba e homenageou as escolas presentes. E todos tiveram a satisfação de ver seus Pavilhões girando, (girar um Pavilhão simboliza todo empenho das comunidades é o coração da Escola pulsando firme, no elegante bailado das Portas Bandeiras e seus mestres salas).

Para relembrar um pouco da história dos Carnavais da Casamba a Bateria se apresentou juntamente com o intérprete Eric Romualdo (Tatu). Como forma de homenagear a co-irmã, em meio a apresentação da Bateria Sol Maior o presidente da Grasifs; Edson Luís de Souza, subiu ao palco e cantou inesquecíveis enredos da Casamba como: “O princípio. A criação do mundo segundo a lenda tupinambá” 1980, “Quebra Cabeça” 1983, “Na Minguante ou Na Crescente” 1988, “O Samba na minha terra” 1991, “Toca que eu Danço” 1993 entre outros. Foram momentos de intensa emoção e o presidente da Amarelo e Branco também não ficou para traz e cantou alguns enredos inclusive o inesquecível samba da Grasifs

A alegria Casambeira tomou conta da tarde a Diretoria celebrou o aniversário juntamente de sua comunidade com deliciosos bolos

Anuncie aqui