Divulgação/Respeito à Vida
Anuncie aqui

Mapa interativo com manchas de calor aponta as áreas com a maior concentração de ocorrências notificadas em São Paulo

O Programa Respeito à Vida, criado para atuar como agente articulador em ações com foco na redução de acidentes de trânsito e gerido pela Secretaria de Governo, com envolvimento de mais oito pastas da administração estadual, passou a disponibilizar, desde setembro de 2019, por meio do Infosiga SP, dados sobre ocorrências com vítimas não fatais, além de informações sobre óbitos causados por acidentes,.

O banco de acidentes com vítimas registrou 143.278 ocorrências de janeiro a dezembro do ano passado. Em todo o Estado, a proporção é de 26,3 acidentes para cada vítima fatal. Vale destacar que o Infosiga SP, gerido pelo Respeito à Vida, é um sistema pioneiro no Brasil e que publica mensalmente estatísticas sobre acidentes fatais de trânsito nos 645 municípios do Estado.

Anuncie aqui

Vias urbanas, como ruas e avenidas, representam 79,7% dos acidentes com vítimas. Entre janeiro e dezembro, foram registradas 114,2 mil ocorrências. Nas cidades, a proporção é de 42,4 acidentes para cada óbito.

Já as rodovias foram palco de 20,1% dos acidentes com vítimas. Em 0,2% dos casos, não foi possível identificar a jurisdição das vias. Mais de 28,7 mil acidentes ocorreram nos 23,2 mil quilômetros de estradas que cortam o Estado. A proporção é de 11,5 acidentes para cada óbito.

Divulgação/Respeito à Vida

Manchas de calor

No Infomapa, sistema que traz a geolocalização das ocorrências, também é possível acessar mapas com “manchas de calor” que apontam os locais com maior concentração de acidentes e fatalidades.

A chamada base de acidentes do Infosiga SP contempla os casos desde janeiro deste ano e tem como foco dados sobre as ocorrências, que podem ter mais de um veículo ou vítima envolvidos. Já os dados sobre óbitos da ferramenta abrigam principalmente informações sobre as vítimas dos acidentes, com a contabilização de uma ocorrência a cada fatalidade.

“Essa diferenciação é uma evolução importante e um ciclo que se fecha. O Infosiga SP fornece informações mais detalhadas sobre as ocorrências sem mortes, aumentando a massa de informações. Utilizando as duas bases, é possível identificar com precisão trechos onde há maior chance de óbitos e promover ações preventivas”, salienta a coordenadora do Programa Respeito à Vida, Silvia Lisboa.

No caso dos acidentes sem vítima fatal, o Infosiga SP fornece uma dimensão estatística do problema obtida a partir uma base de dados mais de duas vezes maior (cerca de 11 mil ocorrências) quando comparada com as fontes para vítimas fatais (5 mil registros).

Para identificação das ocorrências sem vítimas, são utilizados boletins de ocorrência da Polícia Militar, Polícia Militar Rodoviária, Corpo de Bombeiros e Polícia Rodoviária Federal. No caso dos óbitos, a fonte são os boletins de ocorrência da Polícia Civil.

Fiscalização

Os dados sobre acidentes também são utilizados pela Polícia Militar. O Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran) desenvolve operações de fiscalização e outros projetos com bases nas estatísticas geradas pelo Infosiga SP.

“Os dados da plataforma potencializam as informações apuradas pelo Batalhões da PM e servem de norte para o planejamento das ações. Com inteligência, temos atuado de forma efetiva e reduzido as estatísticas, preservando a integridade física do cidadão”, afirma o comandante do CPTran, Coronel José Marcelo Macedo Costa.

A mesma lógica é aplicada pelo Comando de Policiamento Rodoviário (CPMRv). “A malha rodoviária do Estado é bastante extensa e a base de informações do Infosiga SP sobre acidentes é fundamental na alocação de recursos e do efetivo, buscando sempre proteger a vida”, pontua o comandante do CPMRv, Coronel Lourival da Silva Junior.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Anuncie aqui