Anuncie aqui

São 598 casos contraídos no município e 15 importados.

Boletim divulgado na quarta-feira (19) pela Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Rio Claro confirma 613 casos registrados de dengue no município. No boletim da semana passada, eram 603 confirmações. A Secretaria novamente reforça a importância do apoio da comunidade na adoção de medidas preventivas para evitar o crescimento do número de casos. Mesmo com a chegada do inverno, a orientação é para que a população se mantenha alerta contra o mosquito transmissor, evitando qualquer potencial criadouro do Aedes aegypti.

Com as previsões indicando que este ano os termômetros não devem registrar frio intenso, todos os alertas com relação a focos do mosquito devem ser redobrados. “Precisamos manter a vigilância e o estado de alerta mesmo no inverno, sem dar trégua ao mosquito”, alerta o gerente do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) Diego Reis.

Anuncie aqui

Infelizmente os agentes de combate à dengue ainda encontram muitos criadouros do Aedes nas residências. O CCZ faz trabalho de orientação durante as operações de bloqueio e vai aos bairros recolher potes, garrafas, pneus, pratos de vasos e plantas aquáticas, que são potenciais criadouros do mosquito da dengue. Vale destacar que as plantas aquáticas devem receber atenção especial, uma vez que as larvas podem permanecer grudadas nas raízes, mesmo com limpezas frequentes.

A prefeitura também destaca a importância da comunidade fazer o descarte correto de materiais, usando serviços como a coleta de lixo domiciliar, ecopontos, coleta seletiva e cata bagulho. Lixo e entulho jogados em vias públicas e terrenos também representam grande risco de proliferação do mosquito da dengue.

O boletim desta semana da Vigilância Epidemiológica também aponta que não há nenhum caso registrado de zika vírus, chikungunya e de febre amarela no município.

Anuncie aqui