Represa do Cascalho, em Cordeirópolis, que representa 50% da reserva hídrica da cidade — Foto: Reprodução/ EPTV
Anuncie aqui

Cidade foi dividida em regiões e terá fornecimento de água por 36 horas seguido de 12 horas de suspensão para a recuperação dos reservatórios.

Com o período de estiagem, Cordeirópolis (SP) adotou medidas para manter o abastecimento de água. O município iniciou um rodízio no fornecimento de água dividido por regiões. De acordo com a prefeitura, a ação foi necessária por causa da baixa capacidade dos reservatórios de água.

O rodízio teve início nesta terça-feira (29) com o fornecimento de água sendo realizado por 36 horas seguido de 12 horas de suspensão. O cronograma de dias foi definido na tarde desta segunda-feira pelo Serviço de Água do município.

Anuncie aqui

O município foi dividido em quatro regiões e a programação de quais bairros terão o corte no fornecimento será divulgada através da página do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) na internet.

Veja como fica o rodízio nos próximos dias:

De 6h desta terça até 18h: Zona Oeste

  • Bairros Centro, Jardim Jafet, Vila Nova Brasília, Vila das Palmeiras, Vila Boteon, Santo Antônio, Jardim São Paulo, Jardim Florença e Jardim Eldorado.

De 18h da terça às 6h da quarta-feira (30): zona leste

  • Bairros Jardim Planalto, Jardim Juventude, Vila Barbosa, Jardim Primavera, Jardim do Bosque, Corte, Residencial Santa Rita, Vila Nossa Senhora Aparecida, Vila Pereira, Ngelo Betim e Flamboyant.

Das 6h às 18h da quarta-feira: Cascalho

  • Região do Cascalho, que compreende ainda o bairro Engenho Velho.

A cidade tem ainda a zona sul, que envolve os bairros São Luiz, São Francisco, Santa Luzia, Bela Vista, São José, Jardim Progresso, Lise, Distrito Industrial e Jardim Cordeiro.

“É complicado, mas a gente também tem que ter consciência do que está acontecendo”, avalia a atendente Claudiane Oliveira.

“Tinha que ser melhor planejado, melhor estruturado, por ser uma coisa que já vem acontecendo há muito tempo aqui na cidade. Acho que falta o pessoal se preocupar mais com a população e já preparar futuras estratégias para isso não voltar a acontecer e melhorar para toda a população da cidade”, aponta o estudante Murilo Dias Ramos.

Racionamento pela segunda vez

Essa não é a primeira vez que Cordeirópolis precisa tomar medidas no abastecimento por causa de problemas com a estiagem. Em 2014, a cidade também precisou fazer racionamento de água.

O secretário de Meio Ambiente, Joaquim Dutra, aponta que a cidade tem investido para acabar com o problema, como criar uma nova captação de água da Represa de Ibicaba.

“Nós conseguimos também aprovar um projeto para começar a construir a nova represa e trabalhar o reflorestamento das represas aqui em Cordeirópolis. Isso a longo prazo. A curto prazo, o que a gente tem feito é trabalhado com educação ambiental e processo de sensibilização mesmo, pedindo que as pessoas se conscientizem e não armazenem água que não usem essa água potável para lavar carro e calçadas”, acrescenta o chefe da pasta.

Fonte: G1 Piracicaba

Anuncie aqui