Anuncie aqui

Dois foram presos e um segue foragido. Arma usada no crime e arma do policial ainda não foram encontradas

Na manhã desta sexta-feira (22) a Polícia Civil de Rio Claro junto da Polícia Militar e Polícia Rodoviária, realizaram uma coletiva de imprensa, anunciando o esclarecimento da morte do policial rodoviário Luis Fernando Bortolotti Garcia de 42 anos. Três suspeitos participaram do crime, sendo 2 presos e 1 que permanece foragido.

O delegado seccional Paulo Nabuco na abertura da coletiva elogio o trabalho em conjunto das forças policiais. “Além de agradecer as forças policiais de nossa cidade, quero também agradecer a população que em todo momento se prontificou a ajudar, passando denúncias para localizarmos os criminosos”. Junto do seccional estavam presentes na mesa o delegado Alexandre Socolowski, que comandou toda a investigação do caso, o Major PM Abreu, coordenador operacional do 3º BPRv e o Tenente Coronel Luis Roberto Moreira Filho, comandante do 37º BPM/I.

Anuncie aqui

Investigação e prisões

O crime começou a ser desvendado logo após o policial ser baleado. De acordo com o delegado Alexandre Socolowski no mesmo dia a polícia abordou um veículo Gol com as mesmas características do veículo que aparece nas filmagens de câmeras de segurança que flagraram a morte do policial. Na ocasião o veículo passou pelo local antes e após os fatos.

Carro usado no dia da morte do policial rodoviário em Rio Claro — Foto: Pedro Spadoni/G1

“O condutor do carro identificado como F.L.D.O em uma primeira abordagem negou envolvimento, porém dias depois se apresentou junto com um advogado confirmando que havia participado do crime. Em uma das residências desse rapaz encontramos um aparelho celular onde haviam áudios, vídeos e fotos que confirmaram que eles iria cometer o crime naquele dia”, explica Alexandre Socolowski.

Áudio transcrito do condutor do carro falando com outra pessoa minutos antes do crime.

De acordo com o delegado, a intenção do trio era roubar uma caminhonete que estava estacionada na mesma rua, mas, segundo relatado pelos suspeitos à polícia, o dono do veículo demorou para chegar e eles resolveram abordar o policial que chegava em casa.

“Eles tinham o interesse em caminhonetes e motos potentes para levar para São Paulo. Eles estavam pelo local há cerca de 40 minutos, esperando o dono da caminhonete, mas nesse intervalo o policial chegou e foi abordado por eles”, conclui Socolowski.

O segundo preso é S.A.E.B que aparece nas imagens segurando o policial rodoviário Cabo Garcia pela cintura e foi detido na noite da última terça-feira (19) na cidade de Cianorte (PR). Na ocasião ele já estava sendo monitorado e havia ido para aquela cidade morar com a tia.

Criminoso envolvido na morte do Cabo Garcia foi preso em Cianorte (PR)

A Polícia Civil de Rio Claro trabalha para que o criminoso seja transferido nos próximos dias para Rio Claro onde será ouvido para esclarecer outros pontos da investigação do fato.

Tanto a arma usada no crime pelos criminosos como a arma do policial ainda não foram encontradas.

Foragido

O terceiro envolvido identificado como D.H.F.B.M e autor dos disparos contra o policial segue foragido. O mandado de prisão do criminoso já foi expedido.

Anuncie aqui