Anuncie aqui

Atividades econômicas poderão ser desenvolvidas na Feena pela iniciativa privada.

O município de Rio Claro realizou nesta quarta-feira (14) a primeira reunião de sondagem de mercado para a Floresta Estadual Edmundo Navarro de Andrade (Feena). Representantes da prefeitura, Câmara Municipal, Fundação Florestal, instituições e empresários se reuniram para discutir possíveis e potenciais atividades econômicas que possam ser desenvolvidas na floresta.

“Essa é uma grande oportunidade que Rio Claro tem de discutir o uso sustentável da floresta, um sonho antigo que começa a avançar com essa primeira sondagem”, destacou o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria. “A floresta é um patrimônio histórico-cultural importante para Rio Claro, região e o estado, e temos que buscar maneiras de torná-la atrativa aos visitantes e gerar recursos que possam colaborar com sua manutenção e preservação”, acrescentou.

Anuncie aqui

A vereadora Carol Gomes, que ajudou a organizar a reunião, observou que essa sondagem é fruto da vontade política do governador João Dória de apoiar as parcerias entre poder público e iniciativa privada. “Nosso objetivo é resgatar esse patrimônio histórico de Rio Claro, valorizar esse espaço gerando emprego e renda na cidade”, disse.

Para o presidente da Câmara Municipal, André Godoy, esse é um momento histórico. “Esse é o primeiro passo para que esse patrimônio histórico-cultural que é a Feena, com o apoio da iniciativa privada, seja também um instrumento regional de entretenimento”, assinalou.

Rodrigo Levkovicz, diretor executivo da Fundação Florestal, informou que o governo estadual está buscando construir um modelo de concessão para área de uso público nas unidades de conservação. “O modelo de concessão da Feena será construído junto com a sociedade. Vamos executar o que a cidade entender ser o melhor para a floresta”, explicou.

O gestor da Feena, Rodrigo Campanha, falou sobre o desafio de administrar a Feena, que é a terceira maior floresta urbana do Brasil, atrás apenas das florestas da Cantareira e da Tijuca. Campanha destacou a localização estratégica da Feena, próxima a rodovias e aeroportos, como ponto positivo para exploração de atividades como hospedagem, centro de eventos, lanchonetes, restaurantes etc. “Temos possibilidades reais de revitalizar a estrutura da Feena para que os empresários possam operar sem grandes investimentos”, salientou.

Além da permissão de uso do espaço, o governo estadual ainda trabalha com a possibilidade de patrocínio, empresas que queiram “adotar” espaços da Feena ajudando na manutenção e conservação.

Também participaram do evento os secretários municipais Ricardo Gobbi e Silva (Meio Ambiente), Ricardo Campeão (Habitação), Francesco Rotolo (Governo) e Ronaldo Penteado (Esportes e Turismo); Paulo Bortolotti, superintendente do Daae; os vereadores Júlio Lopes, Hernani Leonhardt e Ruggero Seron; o promotor de Justiça Gilberto Porto Camargo; Cláudio Von Zuben e José Alexandre Perinotto, diretores da Unesp; além de empresários e representantes de entidades.

Anuncie aqui