Foto Ilustrativa
Anuncie aqui

Casais que recebem até dois salários mínimos podem pleitear benefício.

Para muitos casais a oficialização da união, ter a certidão de casamento, é um sonho a ser realizado. Ouvir o sim da pessoa amada e assinar o documento que legitima a união é um passo que muitos querem dar, mas muitas vezes a situação financeira é o grande empecilho a ser enfrentado. É neste momento que muitos casais procuram o Fundo Social de Solidariedade de Rio Claro para buscar ajuda.

Nos últimos dois anos, 711 casais receberam ajuda do município para realizarem o grande sonho. No ano passado foram 393 casais que tiveram auxílio do Fundo Social. Em 2017 foram 318 casamentos civis com contribuição do Fundo Social. “O casamento consiste, principalmente, na união de duas pessoas que se amam, que se escolheram para compartilhar a vida, e para muitos isso está atrelado à oficialização do ato no cartório”, comenta Paula Silveira Costa, presidente do Fundo Social.

Anuncie aqui

Victor e Caroline Bronzelli, após seis anos de namoro, conseguiram realizar o sonho de se casarem “com papel passado”. “Para nós era muito importante o casamento civil e o apoio que recebemos do Fundo Social foi fundamental para que conseguíssemos dar esse passo”, observa Caroline. O mesmo sentimento de sonho realizado é compartilhado por William e Taís Loureiro. “Não teríamos como pagar o casamento agora, mas tínhamos como objetivo casar para morarmos juntos”, diz William.

A contribuição oferecida pelo Fundo Social inclui as taxas cobradas pelo cartório, ficando por conta dos noivos providenciarem documentos e cópias exigidos para o casamento e eventual valor cobrado para a publicação dos proclamas. Para pleitear a isenção de taxas de casamento civil o casal deve ter renda de no máximo dois salários mínimos, o que deve ser comprovado por meio de apresentação de comprovante de renda e carteira de trabalho. Mais informações pelo telefone 3526-7168.

Anuncie aqui