Foto Ilustrativa

Patrulha do Idoso irá atender denúncias de maus tratos contra idosos.

O município de Rio Claro vai ampliar os mecanismos de proteção aos idosos. A prefeitura está criando a Patrulha do Idoso, serviço voltado para a prevenção e proteção contra violência à pessoa idosa. O lançamento da Patrulha do Idoso será realizado na próxima quarta-feira (17), às 9 horas, no paço municipal.

“Esse é mais um passo muito importante que estamos dando para ampliar a proteção aos nossos idosos. Gostaríamos de não precisar dessa ferramenta, mas infelizmente essa é a realidade, e faremos o que for possível para conscientizar a sociedade e garantir que os idosos tenham seus direitos respeitados”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, lembrando que o município já tem a Patrulha Maria da Penha que atua na proteção, monitoramento e acompanhamento das mulheres vítimas de violência doméstica ou familiar.

“A Patrulha do Idoso vai atender os idosos vítimas de violência, registrando a ocorrência e encaminhando a vítima para os órgãos de proteção competentes”, explica Paula Silveira Costa, presidente do Fundo Social de Solidariedade. “Criamos no ano passado o Núcleo de Proteção ao Idoso e agora vamos contar com mais um serviço voltado para esse público”, acrescenta.

A Patrulha do Idoso será criada no âmbito da Guarda Civil Municipal (GCM), vinculada à Secretaria Municipal da Segurança, Defesa Civil, Mobilidade Urbana e Sistema Viário. O serviço terá funcionamento 24 horas e será realizado por quatro equipes formadas por dois guardas municipais cada. “O trabalho dos guardas será feito com base em denúncias das entidades e órgãos de proteção aos idosos”, destaca Marco Antonio Bellagamba, vice-prefeito e secretário da Segurança, Defesa Civil, Mobilidade Urbana e Sistema Viário. “A patrulha irá até o local verificar a denúncia e, em caso de constatação da violência, irá apresentar o caso na delegacia e dar início aos procedimentos legais para proteção e atendimento à vitima”, complementa Bellagamba, ressaltando que ajustes no serviço serão feitos conforme a necessidade.

Néia Magalhães, assessora municipal de Políticas Públicas para Idosos, reforça a necessidade de a sociedade fazer as denúncias. “Qualquer tipo de violência deve ser denunciada, seja ela física, psicológica, sexual, financeira, emocional, social, de negligência e abandono”, orienta.

As denúncias podem ser feitas por qualquer pessoa usando os canais disponíveis como o Disque 100, Conselho do Idoso, Ouvidoria Municipal (156), Polícia Militar (190), Ministério Público, Núcleo de Orientação ao Idoso (3526-7144), Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), entre outros.